sexta-feira, 30 de maio de 2008

005 - História medieval XI

Os mais rápidos continuam a fugir; correm sempre com o medo muito presente. Neste momento já nada é importante para eles; os conhecidos, os vizinhos, os amigos e até a família foram banidos, ainda que temporariamente, da memória. A esperança de os voltar a ver desapareceu por completo e o que lhes resta agora é fugir; salvar a vida. Sobreviver é tudo o que importa. Continuam a correr, pois sentem que por mais longe que estejam continuam vulneráveis. Ignoram as feridas do corpo, o torpor dos membros, o latejar da cabeça e o ardor nos pulmões. Aguentam tudo... ao ponto de desejar o alivio súbito da dor, nem que para isso cheguem a desejar ser levados pelo alívio da morte.

Sem comentários: